sábado, 15 de agosto de 2015

Minha professora tem razão: as pessoas estão ficando doentes e criando o "novo pretinho básico".

Segunda-feira foi o dia do volta às aulas na minha faculdade. Somos recebidos com bombas... Não no sentido literal, mas digamos que o efeito é praticamente o mesmo. Mudanças na grade do curso, que nos deixaram insatisfeitas.
Por um lado, pessoas que querem ouvir todos os lados possíveis antes de tomar uma conclusão, do outro, gente que só quer barraco (e nitidamente, barraco! Se a carapuça servir, não posso fazer nada). Basicamente, é um resumo. O buraco é mais embaixo.

Isso é só um grão do que acontece pelo mundo e somos parte disso. Um pouco de cada parte do mundo e temos o caos instalado.


Sexta-feira é dia de aula de "CoolHunting" (aka: caçador de tendências).
Nunca pensei que logo de cara me interessaria pela matéria, não sou muito comunicativa com as pessoas, no entanto, abri uma exceção para essa pois gostei da disciplina e parei para pensar o quanto gosto de observar (e escrever!) o comportamento humano. Chega a ser engraçado, pois meu "feeling de Orihara Izaya" (Durarara!!) disfarçado, cof cof fica ativado.


Bem, a única diferença é que não sou uma informante que ganha dinheiro com isso ou que vive semeando a discórdia. Na verdade, nem precisa muito se tratando dos dias de hoje... As próprias cujo ditas praticamente se estapeiam por coisas tão superficiais, ou seja, meu pensamento frenético apenas martela um "essa gente não fala nada com nada e troca farpas a troco de nada...".
Logo no primeiro dia dessa aula, a professora, em uma conversa descontraída com relação a mesma, falou que cada vez mais as pessoas têm se tornado superficiais e artificiais.

Em uma época onde a informação corre muito rápido, de fato, não é de se esperar que as pessoas leiam as coisas muito rápido e absorverem a informação na base do "telefone sem fio" ou só pegarem informações no ar. Não só isso, parece que as pessoas querem saber de tudo ao mesmo tempo e não associam nada com coisa nenhuma e o resultado dessa mistureba é um rage sem necessidade.
Absurdo? Pois é, acredito que o mundo anda meio pirado nos argumentos.
Como disse antes, não precisa de muito: basta você estar em um grupão no WhatsApp, entrar num portal de notícias ou ver sua timeline no Facebook... Aquele momento onde você só coloca a mão na sua cara e fica se perguntando "qual a necessidade disso?". Como se não fosse muito, na vida real parece quase funcionar da mesma maneira, é mais efetivo ainda se tiver uma multidão. Se por acaso você estiver se passagem e estiver com uma cor relacionado com força a um partido, por exemplo (e esse é só um item de muito mais), cuidado para não ser linchado. O nível é tão punk que não me surpreende mais. É uma confusão pra lá e pra cá, que sinto que bombas não são tão necessárias e sim, usar palavras de modo agressivo é mais efetivo, tudo por trás de uma tela de computador ou celular.
"As pessoas estão doentes", disse a minha professora. Realmente, pois me parece contagioso.

Você não pode agradecer, não pode postar foto sem ser uma selfie instantânea, não pode mais gostar de nada pois tudo vira bagunça com um combo de ódio desnecessário. Tende a virar uma tendência, e olha só a matéria da faculdade entrando em ação em uma simples aula de 50 minutos na primeira explicação. 

Agora entendi o porque fui com a cara dessa disciplina, gostaria muito mesmo de saber o que se passa na cabeça dessas pessoas, gostaria mesmo.
Coincidência ou não, ouvi o termo "aggressive is the new black" em um artigo de opinião, não faz muito tempo... Parece que essa confusão toda é o novo "pretinho básico".

Se me dão licença, deixa eu silenciar e filtrar essas notificações, a timeline das redes sociais e ficar longe desse tipo de gente, pois esse "pretinho básico" não rola comigo.

4 comentários:

  1. Nossa, deixa eu te abraçar por favor, esse é o melhor post que li essa semana! Você está completamente certa. No meu TCC, sobre marketing na internet, falei sobre isso, de que as pessoas não prestam mais 100% de atenção á nada, só dão uma olhada rápida em tudo
    "Não só isso, parece que as pessoas querem saber de tudo ao mesmo tempo e não associam nada com coisa nenhuma e o resultado dessa mistureba é um rage sem necessidade" É exatamente o que acontece, todo mundo quer dar pitaco sobre tudo, sem ter conhecimento suficiente pra isso.

    "basta você estar em um grupão no WhatsApp, entrar num portal de notícias ou ver sua timeline no Facebook... Aquele momento onde você só coloca a mão na sua cara e fica se perguntando "qual a necessidade disso?" Perdi as contas de quantas vezes já sai de grupos ou dei mute por causa disso. A mão do facepalm chega a tremer toda vez que eu vejo um "debate" no facebook. Como você disse o jeito mesmo é dar block e filtrar a timeline, por que se for tentar acabar com essa ignorância, vai acabar sendo só perda de tempo e de bônus ainda vai ganhar uns xingamentos.
    Espero que essa tendência do "agressive is the new black" passe logo :v

    ♥ Rendas e Doces

    ResponderExcluir
  2. Bom não tenho como não concordar com seu texto. Mas me desculpe, que curso você faz? Fiquei interessada por essa matéria. E sobre a faculdade, parece que todo mundo tá pirando na batatinha e mudando coisas que estavam certas, vejo muito disso inclusive na minha x.x

    http://passaro-de-inverno.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Poxa Monnie, preciso concordar contigo. Mas sendo bem honesta, to no 4ª ano de psico e ainda não entendo essa galera. As vezes acho que o objetivo não é entender mesmo. Seu post me remete muito a uma disciplina sobre modernidade e pós-modernidade que eu tive e trata bem disso: informações demais, criteriosidade de menos. E discurso de ódio virando o novo pretinho básico. Só posso dizer que meu desejo constante de "formatar o mundo sem backup" só cresce a cada dia, porque eu não consigo ver solução >:
    (e falando isso em situação pós "mano em festação" aqui no BR, que só serve pra fazer memes engraçadíssimos, que perdem a graça quando eu me dou conta que essa gente existe mesmo. Socorro!)

    Aproveito pra contar que te indiquei num meme :) se quiser fazer, claro!
    Beijinhos :*
    Shana|Hishoku no Sora

    ResponderExcluir
  4. A situação tá feia mesmo, mas sabe que eu acho? Acho que a internet apenas ajuda a mostrar a realidade de algumas -muitas- pessoas, não sei se esse comportamento é mesmo algo novo, sabe?

    Beijo

    ResponderExcluir

Antes de tudo: tenha bom senso ao fazer seu comentário.
Qualquer inconveniência, spam e "seguindo, me segue de volta" será ignorado (e apagado).

Obrigada por comentar e visitar meu blog! ♥