quinta-feira, 23 de maio de 2013

Coisas que eu gosto, feitas como obrigação?


Olá! ~

Normalmente evito escrever sobre coisas que são muito pessoais na minha vida cotidiana ou apenas que sinto raiva ou chateação "momentânia". Talvez seja um tanto complicado, ou digamos, tentar esclarecer isso de uma forma que não ofenda ninguém ou que a carapuça lhe sirva (e não, não estamos falando de indiretas maldosas). Mas recentemente tem algumas coisas que me vêm incomodando, e o pior, é da forma que mais odeio: fazer as coisas como uma obrigação.

É díficil conciliar entre faculdade, cursos, minhas coisas, uma "vida social", virtual, etc. A partir do momento que uma delas começa a me "alienar" não tenho palavra correta para isso, mas beleza, vamos nesse sentido mesmo e deixar as outras tarefas mais importantes (tal como faculdade) para segundo plano, começa a me desanimar e aí fica uma coisa monótona e obrigatória. Quem me conhece, sabe que odeio fazer as coisas por obrigação, por regras e por "mimimimis". Tenho uma imensa vontade de tacar tudo para o alto e falar um "D E S I S T O! C A N S E I!", e nem sempre é possível, pois sempre tem pessoas ao meu redor que podem se machucar com minhas palavras, evitando assim, possíveis conflitos ou situações tensas.

Não gosto de ser incoveniente, no entanto, é necessário falar algumas coisas que vem me incomodando e de certa forma "barrando" muitas coisas que deveria estar fazendo, mas teoricamente, não posso. A coisa se torna pior quando é realmente algo que você se sente (ou sentia, enfim) feliz em fazer, mas tudo começa a criar inúmeras barreias e começa a se tornar rotina, e até então, incômoda.

Nada é um mar de rosas, nada é como queremos... E infelizmente não dá para ficar "empurrando com a barriga" e fazer as coisas de qualquer jeito. Eu vejo tudo como um "hobby", não como tarefa! O pior é as pessoas não me compreenderem por isso (e não levo as coisas na brincadeira, antes que pensem nisso), e me puxando para mais fundo, não compreendendo minha situação, pois apenas vêem a situação pro lado delas, logo, não sabem como é um mundo onde é "diferente".
Aí você simplesmente se pergunta: "Monica, por que você não dá um 'basta' nisso?". É justamente onde tem as coisas que gosto, que há pessoas que gosto e infelizmente nem todas compreendem, ok né?  (pescando isso no começo do post). Entende? Não é tão simples se desapegar, é necessário fazer aos poucos. Claro, vai chegar a hora em que não vai dar mais para aguentar, isso se eu aguentar... Pelo menos, até o fim deste semestre ou do ano... Já estou me preparando até para o caso das pessoas virarem as costas para mim, e ir embora por causa de minhas decisões.

É dramático demais? Não sei, coisas simples e que gosto me impedindo de outras coisas boas entrarem... Algo complicado e pesado... Me causando inúmeras preocupações sobre o que me espera.

Não sei se ficou confuso. Estava entalado na minha garganta, e precisava desabafar isso.

Até a próxima.

Um comentário:

  1. Nossa, Moh... Não sei se te ajuda em algo, mas eu te compreendo! Eu não gosto de fazer as coisas por obrigação. Sempre quis ter um trabalho em que me divertisse, que pudesse fazer de forma "leve". Que fluísse... Dá pra entender? =/
    Odeio quando as coisas viram obrigação, eu sinto que é uma perda de tempo, e não dá para ficar fazendo coisas que não gostamos o tempo todo.
    Espero que tenha forças para melhorar essa situação! Se precisar de alguém pra conversar, é só me pedir!

    ResponderExcluir

Antes de tudo: tenha bom senso ao fazer seu comentário.
Qualquer inconveniência, spam e "seguindo, me segue de volta" será ignorado (e apagado).

Obrigada por comentar e visitar meu blog! ♥