domingo, 31 de dezembro de 2017

Fiz, e ainda estou fazendo, a maior faxina de 2017

Hello, pessoas! ♥
Como vão?

Primeiramente: obrigada por todas as mensagens de "feliz aniversário" que me mandaram no post anterior! Vou responder com calma ainda! Mas desde já, obrigada pelo carinho de todos! ;u;

Comeram muito na ceia de Natal? Por incrível que pareça, eu não... Tive umas complicações de dor de cabeça e por causa disso não comi muito e pra piorar, não estava na capital. Minha volta pra São Paulo foi bem complicada. Tava no trânsito e estava com dor de cabeça novamente e nenhuma posição me era confortável no carro. Não sei como, acabei dando mal jeito no pescoço.
O que importa é que vi minha avó, como todos os anos, e desta vez não ganhei muitos presentes. Mas pra não passar em branco, ganhei um creme pras mãos (cheiroso e nada enjoativo) e (mais um) sapo de pelúcia!

Mas o post não é pra falar disso, e sim, deste ano muito louco. "Como foi meu 2017?" vocês me perguntam. Essa é uma boa pergunta pra ser sincera...

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

23 anos na cara e minha vida começou agora?

Não sei como começar esse post.

É muito bizarro pensar que parece que foi ontem que eu tava comemorando 10, 15, 18 anos... Nem parece que hoje sou uma mulher de 23 anos.

Nem parece que ganhei brinquedos ou sofri dramas de adolescente e "surtos" na escola. Nada é o que parece e estou estranhando muito tudo isso. Só tenho a certeza que hoje, dia 20 de dezembro, estou completando mais um ano de vida. Ao mesmo tempo aproveitei e ao mesmo tempo sinto que não aproveitei em nada da minha vida. Parece que valorizei tudo e ao mesmo tempo não sinto os louros da vitória na minha cara. Que sensação estranha essa, não é mesmo?

Acho que minha vida já deveria ter começado... Ou não! Não me sinto preparada pra nada, embora no fundo esteja "AE, PODE VIM!".
Parece que quando passamos dos 18 vem um turbilhão de coisas na cabeça, além da pressão social ou que todos em volta parecem estar curtindo muito mais a vida do que você. Você tem horas que liga, tem horas que não. Loucura, hein? Penso que deveria curtir mais quando passasse dos 20 anos, já que antes disso minha função é estudar.

Parece que fazer aniversários perto do final do ano é ainda mais cansativo, sabiam? Fico cada vez mais reflexiva, cheia de perguntas e questionando se fiz o certo em chutar o pau da barraca (amo essa expressão, perceberam?) ou me arrependo de muita coisa... Independente disso, muita coisa do passado que fiz e não fiz influenciou bastante no momento atual, e... Pensei o pior em 90% dos casos e não aconteceu nem 5% (do pior) do que pensei! Até que não esperar tanto assim nos faz abraçar bem mais coisas quando acontecem. Algumas dores do passado influenciam, mas nem tanto assim. Uma hora olhamos e ficamos "nossa, passei por isso?" e outras fico "deveria ter feito bem mais e não deixado me levar". A cada level parece que tudo complica e descomplica se soubermos pensar o que fazer. Com grandes poderes trazem grandes responsabilidades.

Provavelmente não estou falando coisa com coisa nenhuma.
Vou ficar cheia de dúvidas e achando que vou ter o melhor de tudo aqui e agora ou só quando alcançar alguma coisa maior (como, sei lá, conseguir um emprego ou viajar)... Olha eu tomando outro tapa na cara, com a vida falando "minha filha, não tem receita de bolo não!".

sábado, 9 de dezembro de 2017

A tal lista dos desejos (aka: wishlist)

Olá, seres deste e de outros universos!
Tudo bom com vocês?

Dezembro chegou! Mês do meu aniversário (dia 20), mês do Natal, mês de Ano Novo e muita comida (afinal, uma boa festa sem comida é mancada)! Juro que hoje a postagem vai ser mais rápida e é um tema do Together
Sei como é a correria de final de ano e tal, mas tenham a certeza que esse mês não pode ficar sem postagens especiais de final de ano! ♡

Acho que faz muito, mais muito tempo mesmo, que não faço wishlist. Vou misturar um pouco entre "metas pessoais" (que não deixam de ser algo de desejo, certo?) e algumas coisas materiais. 
É engraçado notar que vendo pelas minhas wishlists antigas, como a gente muda bastante e começamos a priorizar coisas muito diferentes do que costumávamos! Tenho mil e uma listas por aí, anotadas no celular, mas todas muito diferentes umas das outras e tô "nossa, como mudo toda hora".

Vamos ver o que temos na listinha dos desejos atualmente? Separei uns dez itens e espero que minhas vontades sejam atendidas ou que Papai Noel realize AHSUHSAUHSAHA!

sábado, 2 de dezembro de 2017

A vida não é só um feed bonito de Instagram

Sabe aqueles dias que nada flui? Você só quer pegar o celular ou ligar o computador e fazer vários nadas? Pois é.

Esses dias estava olhando a página principal do meu Pinterest e notei algumas sugestões de "como fazer um feed bonito do Instagram", com dicas desde uma boa fotografia até como organizar o feed de maneira apresentável (tinha até regra de 3 pra terem noção, já que o grid da rede é de 3 em 3). Cliquei nessas sugestões e todas tinham em comum "chamar a atenção de usuários". Isso é bem óbvio, claro! É admirável quem planeja fazer um feed bonitinho pra chamar a atenção mesmo pra suas fotos, afinal, a rede social é sua e outros podem ver (a menos que tranque). Já tentei e o máximo que consigo fazer é deixá-lo apresentável e só. Esses lances de planejamentos e regras eu falho bem miseravelmente, hahahahahaha!

Pensem que o Instagram é como um álbum de fotos: você reuni seus melhores momentos, suas melhores poses, melhores viagens, melhores comidas... Se você é como eu, que desenha ou apenas curte fotografar (alô, criativos!), é normal que selecionemos nossos melhores trabalhos.
Não há nada de errado (a menos que você esteja roubando foto do coleguinha e fingindo viver uma vida que não é sua, aí não tem como te defender amigo/a e isso seria um assunto pra outro post)! Creio que ninguém, ou quase ninguém, poste foto de si quando está num péssimo dia, num lugar horrível, com cara de cansado... Cá entre nós, não dá nem vontade de fazer isso, certo?
Olha que curioso: no começo desse ano, li que o Instagram é a rede social mais prejudicial à saúde mental e este novamente repercutiu nas minhas timelines essa semana. Gosto muito da rede social, mas não posso negar que isso é verdade. Inúmeras vezes já pensei em deletar todas as minhas imagens pra refazer o feed (e cheguei a limpar boa parte mesmo) e já pensei em deletar a conta, pois acabava vendo muita imagem de "vida boa", "vida maravilhosa", ou no pior dos casos, "vida de ostentação"... Vidas nas quais eu não me encaixo 100%.

Sigo tanto amigos/conhecidos, quanto artistas profissionais e (poucos) youtubers. Se todos nós pensamos em postar nossas melhores fotos e de bons momentos, acaba que a timeline lota de coisas boas e, aparentemente, todo mundo vive maravilhosamente bem. Embora a gente saiba que todos tem dias bons e ruins, parece que nosso consciente fala "olha, ele/a tem uma vida melhor que a sua, uma aparência melhor que a sua, tudo melhor que o seu". Nosso cérebro adora dar uma dessas. Nosso cérebro nem sempre lembra do que é real ou do que é falso, inexistente. Ele nos trolla.
O que vemos na tela de nossos celulares é real, está ali... Mas não é sempre que sabemos o que há por trás, sendo verdadeiro ou não.

Complicada essa vida de rede social. Enquanto isso, deixa eu postar uma foto aesthetic no meu perfil, apesar que tô com milhares de coisas pendentes, tô desesperada por emprego, ansiedade e milhões de fotos no rolo da câmera pra postar no Instagram.



Nada a ver com a postagem, mas não poderia deixar de mencionar essa
imagem do post que foi feito pela Shaninha! Thanks, sua linda!
Ainda têm uns icons e outros prêmios do Emotion Contest pra usar, então... 8D