quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Relembrando dos tempos de escola. Faculdade X Escola.


Olá! Como vão?
Curtindo voltar à rotina? Em breve será minha vez, já que a faculdade inventou um dia meio "bléh" no meio da semana e antes do carnaval pra começarmos as aulas. Estou me preparando, com alarmes e tudo pra não perder nada. Afinal, rotina é rotina! :'<

Justamente lembrando disso, que resolvi dividir com vocês, não se se posso dizer que é uma dica ou um incentivo, minhas experiências e o que aprendi com anos escolares e um pouco do que estou vivendo na faculdade. A princípio parece um post meio clichezão, do tipo, "manual de sobrevivência escolar" ou "como lidar com pessoas na escola". No entanto, tentarei alguma coisa diferente. TENTAREI, eu disse.

No início do post coloquei essa personagem de cabelos verdes. Retasu Midorikawa, do anime/mangá Tokyo Mew Mew (tem spoilers escritos no site caso queira, por acaso, assistir), de 2003. Pasmem ou não, é uma das minhas personagens preferidas. Bem diferente do meu habitual. Normalmente gosto das "badass", que sambam na cara dos inimigos ou das furiosas, com olhar gélido que faz qualquer situação ficar feia pra quem ficar no caminho... Mas essa em si é bem diferente. Ela é tímida, muito gentil (até demais), inocente (até demais) e insegura. Alvo fácil para as pessoas más. Ainda sim, gosto muito dela.


O que ela tem a ver com isso? Estou associando como se fosse a minha "eu" de anos atrás. Igualzinha.
Estranho, né? Para alguém, que hoje em dia é levemente irônica e mais séria...

É comum na escola (estou contando a partir da primeira série do Fundamental) ouvirmos histórias de crianças sendo alvo de bullying. Por sorte, nunca fui alvo de agressões físicas na escola, mas não escapei de algumas agressões psicológicas. Infelizmente, todos somos alvos e não dá pra escapar 100% do tempo, sempre haverá sussurros.

Sempre fui inocente, muito inocente, diga-se de passagem. Hoje, noto o quão absurdo de inocente era. Chegava a fazer coisas pras pessoas, tipo, arrumar o material delas na carteira, sabe? Mal sabia que justamente essas, que me pediam favores, eram as de má índole. Algumas debochavam de mim, engolia aquilo fácil. Nem preciso mencionar que já fui alvo de fofocas, certo? Pois é, novamente engolia e abaixava a cabeça. É como diria o Chapolin: "se aproveitam de minha nobreza".
O tempo passou um pouco e fui notando o quanto me prejudicava. A principio era complicado, mas fui me afastando aos poucos de gente que me fazia mal e tentar contato com outras pessoas.
Até o nono ano do Fundamental II estava tudo bem, e o primeiro do Médio... Chegando mais ou menos na metade do segundo, senti as pessoas se afastando. A principio era por minha inconveniência, era bem claro, mas depois não sei o que houve e sinceramente? Prefiro não saber. Apenas senti o que era, de fato, se sentir excluída. Não foi por muito tempo, mas parecia uma eternidade. Já tinha em mente que as pessoas, intencionalmente ou não, são pessoas que nem sempre o santo vai bater ou que vai manter os mesmos laços de amizade que antes. Interesses, o pensamento pro futuro... A vida escolar é tipo um passo grande para o mundo, pois a partir dele, você molda seu caráter, se é que quando sai, já não tem um formado.
Vou até fazer uma revelação: quando me formei, senti um alívio! Tão grande, mais tão grande... Que não fazia mais questão de encontrar grande parte das pessoas que estudaram comigo... Contando desde a primeira série até o último médio.
Sei que parece esnobe de minha parte, se eu encontrasse, faria questão de passar e fingir que não conheço. Sei que tem gente que faria o mesmo se fosse comigo.

Passei por momentos muito bons e ruins, aos poucos também descobri diversos tipos de pessoas. No geral, posso afirmar: muitas usam máscaras, infelizmente.

Então, quer dizer que a escola foi ruim? Sim e Não. A vida não é um mar de rosas, não é espinhos também. O grande aprendizado que levei é justamente enxergar que as pessoas nem sempre são como você pensa. O mesmo pensamento que tem sobre as pessoas, elas podem ter o mesmo de você. Isso é praticamente um "ciclo".
Tem situações que vão "gritar" pra tomarmos determinadas atitudes, no entanto, não estamos preparados, pois não temos maturidade o suficiente. Se você estudou muitos anos na mesma escola, como eu, saiba que isso agrava bastante a situação. Não quero dizer que se mudar de escola a cada 1, 2, 3 anos em diante vai mudar alguma coisa.

Enfim, finalmente, a minha vida escolar se encerrou!

Me formei e fui direto pra faculdade. Tão temida e ao mesmo tempo tão boa.


Vou usar novamente um exemplo de personagem, do mesmo anime. Essa é Zakuro Fujiwara. A mais madura, comparada as outras Mews. Se eu conhecesse Tokyo Mew Mew hoje, certeza, em disparada, seria a minha preferida, no lugar da Retasu, justamente pelas suas características (é minha segunda, mesmo atualmente).
O que ela também tem a ver com isso? Seriedade com as coisas e com seu modo de agir. Bem diferente da Retasu, ela não é mais uma menininha.

Antes de pisar na faculdade, já conversava com pessoas mais velhas na internet, 1 ~ 4 anos de diferença, no máximo. Perguntava como era, muitos diziam em comum: É outro mundo! De fato, é mesmo.
Já estava mais séria e mais preparada para um impacto maior.

Ao contrário da escola, há muitas pessoas de diversos lugares, com diferentes formações e idades. Se você pensa que na faculdade SÓ terão pessoas maduras e que todas se dão bem, tenho péssimas notícias: não é assim.
Eu pensava desse modo, mas vi muita gente, mais velha até, agindo como as mesmas "crianças" de quando estava na escola. Sério. É claro, encontrei muita gente legal, gente de bem, inteligente, que compartilha experiências com os mais novos... No entanto, não esperava que fosse "grave" as pessoas de péssima índole. Mas me abalei? Não. Já esperava por isso, só não em grande quantidade. Adquiri itens valiosos para essas situações: ironia, sarcasmo, ignorar e diplomacia.
Em resumo, estava mais madura, não por completo (nunca estamos), pra aquela situação em específico. Se fosse eu de alguns anos atrás, certeza que iria sair chorando aos prantos, dizendo que ninguém gostava de mim e todos ao meu redor me odeiam e desistiria no primeiro semestre.

Da mesma forma que na escola, pelas situações vividas, vai ter gente da mesma "categoria". Muitos te julgarão, às vezes nem sabe seu nome, mas falam mal de você... E de todo mundo! O senso de superioridade será mil vezes maior, logo, você terá que ter mais cautela e ser mais forte.
Ah, sim! Você realmente terá que ser mais maduro, pois percebi que agindo batendo o pé, sendo mais direta, agindo como criança, será mil vezes mais mal olhado. Isso não tem nada a ver com gostos pessoais (apesar muitos terão senso comum de que se gosta de alguma coisa "incomum", é taxado, seja por qualquer coisa), e não precisa mudar o que é por dentro, deixando de ser você mesmo. O importante mesmo é ter pulso firme e mente aberta para muita coisa. Cabe a você se isso te serve ou não. É só pra tentar evitar, o máximo, dores de cabeça maiores. Dica de ouro, mas isso se aprende mesmo com o tempo. Relaxa, que depois tira de letra. Se eu consigo, você consegue também!


Fazendo um balanço geral: Faculdade X Escola.
Escola tem aquelas matérias obrigatórias chatas, Faculdade se foca apenas no que quer para o futuro.
Sinceramente, tenho mil vezes preferências com a situação agora ♥
No entanto, não nego que a escola teve um papel muito mais importante, afinal, foi a base de tudo. Ela não é 100%, pois não ensina como lidar com a vida. Porém, cair e sentir as "pequenas" frustrações antes de entrar no mundo maior e com pessoas e lugares diferentes do habitual, foi bastante fundamental para não sofrer lá na frente.

Relembrar dos tempos da escola, agora, só me faz recordar de tudo o que aprendi. Não digo de matérias, pois você não vai na padaria e falar sobre briófitas e nem sobre fórmula de Bháskara (não entendeu? Clica aqui), né? HAHAHAHA!

Agora é olhar pra trás e ver: No fim das contas, valeu a pena.

5 comentários:

  1. Oi Moh <3
    Eu vi eu post do meme, acabei não comentando, mas só queria dizer que vou fzer e agradeço a indicação <3

    Sobre o tema: me identifico em muita coisa. Quando eu tinha 12 anos mudei de cidade e meus amiguinhos choraram, disseram que ia manter contato, passei meu telefone pra eles e etc.... tô esperando me ligarem até hoje. A partir daí eu fiquei bem desligada, sabe? Sempre considerei que as amizades da escola não duram, então nunca me importei. Mudei de escola de novo no ensino médio, me metia em briguinhas boas e etc, mas nunca dei assim, essa importância toda. Mantenho pouco contado com esses colegas e mesmo os mais amigos - acho que só uma do EM que converso até hoje.
    Preciso concordar que a faculdade é outro mundo e uau, eu adoro! E também sofri o choque cultural, pensado que eu ia ver gente madura, inteligente, politizada, e eu seria a mais burrinha e deslocada - e no fim, tenho vergonha alheia da maioria das pessoas que conheço, HAHAHAHA, tragédia.
    Concordo contigo: passamos por cada coisa maluca, mas vale a pena no final 8D chegamos aqui graças a isso, é ou não é? Claro que é, se falei que é, é porque é. Hunf.

    Respondendo seu comment sobre o kpop o/ Eu gosto da Minzy também, então se quiser ser fã dela, eu apoio. Mas não cuuuuuurto 2NE1, só ouço algumas músicas - é que acho a Minzy bonitinha e vi ela num programa, achei gente boíssima e tal.
    Sobre seu lay XD Yozura Quartet é um mangá do desenhista de Durarara, e o guri de cabelo arrepiadinho é IGUAL o protagonista, daí acho que nem me liguei nos outros personagens XDD Recomendo ver a animação recente e o OVA, é Ame alguma coisa.... tem um subtitulo, e o OVA passa entre um numero xis de capitulos. É curto, emocionante, fofo, daorinha (y) Tô devendo uma resenha dele há meses. -qqq Enfim!

    Beijos Moh ♥

    ResponderExcluir
  2. Oiii :) Tudo bem?^__^
    Já no meu caso eu tou doooida para ir à faculdade já que eu sou caloura de Relações Internacionais *¬* e amanha volto a ter aulas de japonês
    Tokyo Mew Mew *---* que saudaaades ♥ Eu sempre gosto mais das personagens mais sérias dos animes tipo a Kikyou de InuYasha
    No meu caso eu já tive bullying ai quando vejo quem me esnobava na época ou reviro o olho ou finjo que não conheço, e quer saber? Adoooro isso haha

    Blog:ShyandBrave

    ResponderExcluir
  3. Yoo Monica-san!! Beleza??
    Carambis! Você me ajudou e muito agora! Eu estou recém entrando no Ensino Médio (ui, grande porcaria ¬¬). Mas tenho que aguentar mais 3 anos e deu... U3U~
    O que é a mais pura verdade sobre o Bullying. É meio impossível alguém chegar no colégio e não sofrer bullying. Eu também nunca fui alvo "concreto" de bullying, tipo: todo mundo me excluir, falar mal na cara, etc... Não bem pelo contrário. Mas nunca se sabe se tem alguém falando mal pelas costas não é mesmo??
    E a relação entre Faculdade e Escola, prefiro MIL vezes a faculdade ushsuhsush' Imagina? Estudar uma coisa só u.u Uh beleza~ rsrsrsrs
    kkkkkkkkkkkk rachei quando você disse da fórmula de Bháskara. E é verdade... Onde vamos usar sabagaça??????? "Ache o Delta" Eu sei onde vou achar o Delta.... Ò_Ó kkkkkkkk
    Enfim, me ajudou e muito! Muito obrigada Monica-san!! ^///^
    Kissus~

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Me identifiquei bastante com seu texto. Sinceramente, eu detestei a escola. Tive momentos bons, conheci meu melhor amigo no primeiro ano e em abril faz 7 anos que não nos separamos, mas, no geral, odiei. kjdshffjkd
    Hoje estou na faculdade, quase me formando e, apesar de não amar estudar e ter que me arrastar pelo portão de casa pro ponto de ônibus todos os dias, não trocaria esse momento por mais um dia sequer no ensino fundamental ou médio.
    Eu também era bem boba... Deixei muitos me ferrarem. Lembro que uma vez fui para o banheiro chorar porque me sentia excluída na sala... Ai, ai.
    Também já tive esses momentos na faculdade, mas, no ensino superior, podemos simplesmente sair da sala e ir embora, faltar até... Na ensino obrigatório não.
    Eu não cheguei a fazer o ensino médio "normal". Depois de quatro ano no Militar, estava quase pirando e entrando em depressão quando minha mãe achou melhor me tirar e esperei alguns meses pra completar 18 anos e fazer supletivo.
    Enfim, sobre as matérias da faculdade... Tem umas bem chatas, mas, ao menos, sabemos que estamos as estudando com um objetivo. Já a briófita nunca servirá pra nada kk
    Tudo culpa da briófita u_u
    Anywaaaay, acho que me empolguei aqui falando da minha vida kjsdhfskjfd mas seu post mexeu comigo KKKK
    Abraços~

    ~ Nankin Dust

    ResponderExcluir
  5. Sofri com apelidos muito maldosos no ensino fundamental, e até em um pedaço do ensino médio, mas apesar de ter me afetado muito na época, hoje não me afeta nem um pouco.
    Quando eu terminei o ensino médio senti um alívio muito grande também, e não falo com ninguém que estudou comigo. Eu até tinha amigos, mas hoje não consigo me imaginar conversando com eles. Parece esnobe, mas acho que estou em "outro nível", entende?
    Também fiquei muito surpresa em ver quanta gente mais velha age de forma tão infantil na faculdade, as vezes me sinto no primário. Mas gosto mais da faculdade do que da escola porque cada um cuida da sua vida, e se eu não quiser falar com ninguém o pessoal só me ignora e me deixa quieta, e isso é muito bom,

    Gostei de ler sobre sua experiência escolar, poque me identifiquei muito >.<
    Eu indiquei uma tag para você <3 Dá uma olhada lá no blog!

    ♥ Rendas e Doces

    ResponderExcluir

Antes de tudo: tenha bom senso ao fazer seu comentário.
Qualquer inconveniência, spam e "seguindo, me segue de volta" será ignorado (e apagado).

Obrigada por comentar e visitar meu blog! ♥